INFORMAL WORK AND DEATHS BY COVID-19

A Secretaria Municipal da Saúde lança, semanalmente, um boletim sobre os acometimentos do COVID-19. Na última sexta-feira, 17 de abril, foi lançado este – boletim – com os dados que abordamos aqui.

Uma das informações mais incômodas é o fato de que a maior parte dos óbitos concentra-se nas periferias da cidade, embora não sejam estes os locais com a maior quantidade de casos confirmados. Bairros nobres, como o Morumbi (Zona Sul), possuem maior número de casos confirmados, somando 297 casos, e apenas 7 óbitos pelo novo coronavírus. Por outro lado, a Brasilândia (Zona Norte), com apenas 89 casos confirmados, já soma 54 mortes confirmadas, sendo, até o momento, o distrito com maior número de óbitos por Covid-19.

Neste infográfico, fizemos um cruzamento de dados, a partir de uma pesquisa de Origem e Destino do Metrô de São Paulo, de 2017, que mostra quais áreas da cidade concentram a maior parte dos trabalhadores informais, e, a partir destas informações, associamos os dados obtidos às notificações de óbitos por Covid-19, divulgadas pelo boletim municipal.

O que fica visível é que as periferias são as áreas mais escuras nos dois cenários, sendo assim, são as áreas com mais trabalhadores informais e com mais óbitos por COVID-19. 

Afinal, quem pôde ficar em casa até o momento?

Com a demora do governo para aprovar o auxílio emergencial, e, agora, mesmo que aprovada, acompanhamos a demora em efetuar o pagamento aos beneficiários já cadastrados. Dessa forma, na prática, milhões de pessoas não encontram outra alternativa senão continuar trabalhando. Principalmente, trabalhadores informais que, além de não terem sido amparados pelo Estado, logo no início da quarentena, ainda lidam com o movimento pendular para poderem trabalhar, percorrendo, diariamente, longos trajetos dentro do transporte coletivo da cidade.

Produção do infográfico: Luciane Sampaio (membro da Brigada Solidária da Saúde).
Produção do texto: Luciane Sampaio (membro da Brigada Solidária da Saúde).
Revisão textual: Eloá Bastos de Sá e Mayara Moreira (membros da Brigada Solidária da Saúde).

 

 

 

Fonte dos dados:

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Secretaria Municipal da Saúde. COVID-19 Boletim semanal. 2020. Disponível em: neste link. Acesso em: 22 abr. 2020.

SECRETARIA ESTADUAL DOS TRANSPORTES METROPOLITANOS. A mobilidade urbana da Região Metropolitana de São Paulo em detalhes. 2017. Disponível em: neste link. Acesso em: 22 abr. 2020.

 

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Meet The Author

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

en_US
pt_BR en_US