01 – TEM GENTE COM FOME

 

Solano Trindade foi um poeta, ator, teatrólogo, pintor e produtor cultural brasileiro. Nascido em 24 de julho de 1908 em Pernambuco-RE, foi criador e co-criador de projetos artístico-políticos por diversas cidades do Brasil: Grupo de Arte Popular (Pelotas-RS), o Comitê Democrático Afro-Brasileiro junto a Abdias Nascimento (Rio de Janeiro-RJ) e o Teatro Popular Brasileiro (São Paulo-SP), junto à sua esposa Maria Margarida e ao sociólogo Edison Carneiro, são exemplos. Solano marca o teatro nacional trazendo a cultura popular, especialmente de matriz afro, para os palcos. Nos anos 60, muda-se para Embu das Artes-SP e, nela, deixa um importante legado cultural. É também nesta década que o ator faz diversas apresentações no continente europeu, atraindo grande público. Vive o período ditatorial no país, no qual sua obra ganha tons mais entristecidos, sem nunca abandonar seu engajamento político-racial. Faleceu em 1974, no Rio de Janeiro-RJ.

O poema desta publicação, “Tem Gente com Fome” (1961), não-coincidentemente relembra o poema de Manuel Bandeira, “Trem de Ferro”, numa perspectiva menos bucólica da realidade brasileira – a vista do trem, o hábito do “café com pão” –  para uma mais militante e crítica – denunciando as mazelas da desigualdade social brasileira, com o verso que substitui a leveza de Bandeira: “tem gente com fome”. Portanto, ficamos com esta reflexão maquinando em nossas mentes hoje, repetitiva como o poema e como o ruído do trem: tem gente com fome, tem gente com fome…

 

 

Uma Negra Brasileira
Página dedicada à Literatura, especialmente àquela escrita por mãos negras. Convido-te, também, para ver o Mundo através da minha escrita pessoal e, por que não?, da minha literatura.
UMA NEGRA BRASILEIRA

 

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais!

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

en_US
pt_BR en_US